Ministério Pastoral

Dados

  • Código: CEVM 3.1.3a
  • ECTS: 5
  • Área curricular: Competências e Estilo de Vida Ministerial
  • Nível: Final
  • Ano/Semestre: terceiro ano, primeiro semestre
  • Precedências obrigatórias: 120 ECTS completados
  • Professor Titular: Alan Pallister
  • Língua: Português

Descrição de Disciplina

O propósito da disciplina de Ministério Pastoral é desenvolver uma visão bíblica globalizada do ministério pastoral nas suas diferentes vertentes e áreas; dar subsídios para que o aluno, consciente dos seus dons, da sua visão e sentido de propósito, e das exigências da obra do ministério, formule a sua filosofia pessoal do ministério pastoral. No final do semestre, o aluno deverá: conhecer e saber descrever as expectativas e os requisitos bíblicos para o desenvolvimento do seu ministério; estar equipado para ser bem sucedido na correcção dos defeitos mais sérios da sua personalidade como ministro do evangelho; estar equipado para ser bem sucedido no seu relacionamento com igrejas, colegas, crentes e não crentes em geral.

Grande Finalidade

Esta disciplina pretende desenvolver e clarificar as motivações, critérios, requisitos, atitudes e competências necessárias para o exercício efectivo da vocação pastoral, considerando as descrições bíblicas desta tarefa, considerada como excelente (1 Timóteo 3:1).

Finalidades

Conhecimentos (SABER):

  • Reconhecer e compreender a chamada de Deus

Aptidões e capacidades (SABER FAZER)

  • Ganhar visão e a capacidade de estimular à igreja como uma comunidade espiritual.
  • Desenvolver capacidades de “Aconselhamento Espiritual”

Valores e hábitos (SABER SER/ESTAR)

  • Aprofundar a vida de oração
  • Crescer na prática de “viver na Palavra”
  • Aumentar a sensibilidade espiritual aos encontros pessoais no dia a dia
  • Estabelecer os alicerces de relacionamentos saudáveis com colegas, igrejas, crentes e não crentes

Conteúdos

  • O Ministro e a Sua Própria Identidade
  • O Ministro e o Seu Deus
  • O ministro e a sua família
  • O ministro e a sua igreja
  • O ministro e a cooperação
  • O ministro e seu mundo
  • O mnistro e as suas tarefas pastorais
  • Temas críticos

Filosofia Educacional

O sucesso desta disciplina dependerá muito da participação e da interacção de todos os alunos. O processo de ensino será mais reflexão que informação, e exigirá que cada aluno venha a cada aula preparado e pronto paracontribuir para os debates. Queremos, como turma, viver como uma “comunidade espiritual”, reflectindo juntos sobre a natureza do ministério ao qual Deus nos chamou.

Atividades de Aprendizagem e Formas de Avaliação

  • Tempo pessoal de leitura bíblica e oração diária—A vida pastoral floresce ou morre conforme a consistência da vida devocional do pastor. Durante este semestre, cada membro da pequena comunidade que é a nossa turma, deverá comprometer-se a passar tempo a sós com Deus todos os dias. Recomenda-se que se estabeleça ou mantenha um programa sistemático de leitura bíblica, incluindo a leitura de um Salmo por dia.
  • Diário Espiritual Online (DEO) e Forúm Pastores Emergentes (FPE) — Cada aluno deverá manter um registo diário online da sua reflexão pessoal sobre aquilo que Deus lhe está a ensinar e registar. Pode incluirpensamentos sobre as leituras bíblicas diárias, reacções às leituras de outros livros, reflexões sobre oconteúdo das aulas ou qualquer outro elemento relevante. A compreensão das leituras será avaliada atravésdo registo no DEO (acessível exclusivamente ao docente) e no FPE (aberto a toda a turma e docente) fazendo uso da plataforma www.teofilos.org. Os alunos devem chegar à aula preparados para participar num eventual debate sobre os princípios observados na leitura da semana ou fazer esse debate no FPE. O DEO deve ser usado regularmente, tanto quanto possível, diariamente ou, no máximo de dois em dois dias e o FPE, semanalmente. Durante o semestre, o docente verificará o conteúdo do DEO e do FPE e interagirá sempre que for possível.
  • Afirmação de Chamada Ministerial — Cada aluno entregará ao professor, no dia 13 de Outubro, uma “reflexão” sobre a sua chamada ministerial. Constará de um máximo de 4 páginas e deverá incluir não apenas uma narrativa da chamada ministerial, mas uma interpretação— baseada nos dons que Deus lhe deu, reconhecidos por quem o conhece, as paixões do coração, o seu estilo pessoal, e as direcções segundo as quais Deus o tem orientado.
  • Leituras— Três obras serão lidas durante todo o semestre e, se fôr necessário, o aluno poderá ler um ou dois livros extras para compensar notas baixas em outras tarefas. Os alunos deverão fazer a leitura indicada para cada dia e chegar à aula preparados para conversar sobre o conteúdo das mesmas ou reflectir sobre asmesmas no DEO e/ou FPE.
  • Estudos Bíblicos—Uma parte de cada aula será dedicada ao estudo das Epístolas Pastorais do ApóstoloPaulo. Os alunos devem chegar a cada aula tendo lido e estudado a passagem indicada. “Estudar” significa que o aluno já terá dado atenção a questões tais como o contexto literário e histórico, consideraçõeslinguísticas e gramaticais e implicações teológicas e práticas da passagem. Embora não haja o requisito de entregar um estudo formal, os alunos serão avaliados pela participação nos debates realizados na aula ou no FPE.
  • Reflexão Exegética— Cada aluno preparará uma reflexão exegética sobre um encontro “pastoral” de Jesusnos Evangelhos. Este trabalho constará de um máximo de 5 páginas, e será baseado num bom trabalho exegético, lidando com os assuntos críticos do texto. O que se pretende com esta reflexão não é uma exegese formal, mas um artigo bem escrito e fundamentado no texto bíblico que relaciona a vivência e o ministério de Jesus com a nossa tarefa pastoral.No mesmo dia que o trabalho será entregue, haverá um debate geral sobre o ministério de Jesus, baseado no trabalho feito pelos alunos.
  • Relatório Escrito: Experiência Prática de Cuidado Pastoral— Cada aluno entregará um relatório e avaliação pessoal de uma experiência prática de acompanhamento e cuidado pastoral, naqual o aluno participou. Constará de um máximo de 4 páginas e deve reflectir, pelo menos na avaliação, os princípios de cuidado pastoral apresentados nas aulas e nas leituras.
  • “A Minha Filosofia do Ministério Pastoral.” Se a liderança de uma igreja lhe pedisse para explicar a sua abordagem ao ministério pastoral, e o raciocínio por traz da mesma, qual seria a resposta? Até ao final do semestre, cada aluno deverá ir escrevendo a sua Filosofia de Ministério Pastoral com um máximo de 25 páginas de conteúdo. Esta será a oportunidade final de salientar aquilo que aprendeu ao longo do semestre e os compromissos assumidos com Deus ao nível do Ministério Pastoral. Embora não seja uma monografia, pode e deve aproveitar citações de fontes apropriadas, e essas devem ser correctamente citadas em notas de rodapé. Na plataforma www.teofilos.org os alunos encontrarão modelos de filosofias já elaboradas por outros colegas que estão hoje a exercer ministério pastoral.
  • Pastores Convidados— Durante o decorrer do semestre, convidaremos alguns pastores experientes para partilharem experiências e conselhos sobre algum aspecto do ministério pastoral, e para responder às perguntas dos alunos.

Leituras e Outros Recursos Principais

  • Dawn, Marva. “O Chamado para Construir a Comunidade.” In Marva Dawn e Eugene Peterson, O Pastor Desnecessário: Reavaliando a Chamada para o Ministério. Tradução de Cláudia Ziller Faria. Rio de Janeiro: Textus, 2001, 191-230.
  • Peterson, Eugene H. À Sombra da Planta Imprevisível: Uma Investigação da Santidade Vocacional. Tradução de Carlos Osvaldo Cardoso Pinto. Campinas, SP: United Press, 2001.
  • Peterson, Eugene H. O Pastor Contemplativo: Voltando à Arte do Aconselhamento Espiritual. Tradução de Neyd Siqueira. Rio de Janeiro: Editora Sepal, 2002.

Alternativos:

  • César, Marília de Camargo Feridos em Nome de Deus Editora Mundo Cristão, 2009
  • Crabb, Larry. O Lugar Mais Seguro da Terra. Tradução de Eduardo Pereira e Ferreira. São Paulo: Editora Mundo Cristão, 1999.
  • Peterson, Eugene H. Um Pastor segundo o coração de Deus. Tradução de Cláudia Moraes Ziller. Rio de Janeiro: Textus, 2000.

Avenida Dr. António Correia de Sá, 36 r/c, Monte Abraão | 2745-241 Queluz
Telefone: 214 373 036 | Telemóvel: 968 017 651 | E-mail: geral@seminariobaptista.com.pt