O que ensinamos e o que aprendemos

O currículo do STB tem o seu fundamento na sua missão e visão: desejamos ver “Vidas e Ministérios Fundamentados na Palavra”, o que, em si, constitui os alicerces para lançar “líderes-servos maduros que ministram eficazmente na Missão de Deus”.  A nossa filosofia é orientada por certas convicções-chave, as quais, por sua vez, dão forma ao nosso currículo.

Vidas e Ministérios Fundamentados na Palavra

O ponto de partida é a Palavra de Deus que constitui um fundamento sólido sobre o qual desejamos edificar quem somos e o que fazemos. Desejamos ser ensinados pela Revelação de Deus.

As finalidades transversais para esta área curricular são as seguintes:

  1. Valorizar a Bíblia e seu estudo para crescer em sabedoria.
  2. Saber como estudar a Bíblia.
  3. Poder usar as línguas originais da Bíblia no estudo da mesma.
  4. Compreendo o que a Bíblia é e também o contexto em que foi escrita.
  5. Entender o plano principal de Deus e as suas implicações para a interpretação da Bíblia e para a situação atual.
  6. Perceber o que a Bíblia disse e continua a dizer.
  7. Responder com base bíblica a questões teológicas e sociais pertinentes.
  8. Pensar histórica e teologicamente ao considerar a vida e o ministério.

Existem três áreas curriculares que apoiam a nossa missão:

Bíblia (Bib)

O aluno estuda a Bíblia diretamente no seu contexto original como meio de consubstanciar o contexto. A Palavra de Deus fala hoje, modelando quem nós somos, desafiando as nossas prioridades e compromissos, ajudando-nos a olhar para além de nós próprios para vermos o que Deus deseja que nós vejamos.

Interpretação Bíblica (IntBib)

O aluno é preparado para fielmente estudar e interpretar a Bíblia no seu contexto original e aplicá-la à realidade atual. Como tal, espera-se que o aluno venha a estabelecer uma ponte entre o mundo da Bíblia e o nosso próprio mundo, na perspetiva de que o texto bíblico antigo, inspirado e com autoridade continue a falar hoje. Tudo isto requer uma sólida metodologia de exegese e interpretação, bem como de princípios hermenêuticos relevantes que permitam que a mensagem do texto bíblico se mantenha atual.

Teologia Integrada (Teo)

A Bíblia funciona como fundamento mas a teologia é importante ao constituir uma ponte que liga a mensagem original da Bíblia à realidade. A área curricular de Teologia Integrada dá ao aluno a oportunidade de refletir sobre a Bíblia e de sistematizar o que ela diz em reposta às questões centrais à existência; perguntas como: quem é Deus, qual o nosso destino e como Deus opera no nosso mundo, bem como muitas outras questões. A Teologia Integrada  combina os recursos encontrados em várias áreas teológicas tradicionais: teologia bíblica, teologia sistemática e teologia histórica.

Líderes-Servos Maduros que Ministram Eficazmente na Missão de Deus

Edificado sobre o sólido fundamento bíblico, deseja-se ver muitos crentes ativamente envolvidos na Missão de Deus, servindo o Senhor e os outros. A visão do STB é que todos os crentes sejam líderes-servos que servem o Senhor através dos seus dons e chamadas. Mas isso requer maturidade pessoal, compreensão do ministério e compreensão do mundo em que vivemos.

Outras três áreas curriculares  lidam com estes desafios:

Desenvolvimento Pessoal (Des)

O serviço cristão e o ministério são muito mais do que simplesmente fazer. Requerem também o ser. Quem o servo é, em termos do seu carácter e ética; a sua capacidade para trabalhar em grupo com outros e servir verdadeiramente, em vez de ser servido; a sua capacidade para permanecer em Cristo e trabalhar sustentado pela abundância que se encontra na presença do Espírito Santo – estes e outros temas são explorados na área Desenvolvimento Pessoal. Reflete-se sobre o que significa ser líderes-servos maduros e providenciam-se ferramentas para serem usadas durante toda a vida com vista a um  crescimento contínuo em direção à visão que Deus tem para cada um de nós. Maturidade, sabedoria, reflexão crítica e um crescimento permanente e sustentado são os nossos objectivos.

As finalidades transversais para esta área curricular são as seguintes:

  1. Compreender quem sou perante Deus e os outros.
  2. Desejar crescer para alcançar maturidade.
  3. Saber como manter um crescimento pessoal para a maturidade ao longo da vida.
  4. Fazer uma verificação pessoal regular para crescer em maturidade.
  5. Conhecer como ser bem sucedido na aprendizagem ao longo da vida.
  6. Valorizar a aprendizagem com outros.
  7. Realizar as escolhas certas e pensar eticamente em todas as circunstâncias.
  8. Escolher viver como Cristo através de amor, unidade, graça e de uma vida irrepreensível.

Competências e Estilo de Vida Ministerial  (CEVM)

Deus chama os Seus filhos para agir, para servir. Assim sendo, eles desejam desenvolver competências em várias áreas de ministério: evangelismo, discipulado e aconselhamento; liderança e administração; comunicação nas suas diversas formas e pregação em particular; e ensino.

Mas competências de ministério não são suficientes. Tal como o título desta área curricular indica,  é desejável ver todos a abraçar um estilo de vida de ministério – a ativamente procurar oportunidades de ministério que Deus vai colocando no caminho, a abraçar tudo na vida como uma oportunidade de servir Deus e os outros.

As finalidades transversais para esta área curricular são as seguintes:

  1. Compreender quem se é como ministro perante  Deus e a comunidade.
  2. Estar comprometido com o ministério como estilo de vida e encorajar isso em outros.
  3. Crescer como ministro ao pôr em prática os dons pessoais e explorando novas áreas.
  4. Ser capaz de servir através de: evangelismo, discipulado, mentoria, relações de ajuda, comunicação, liderança, administração e ensino; ser capaz de adaptar estas formas de ministério tanto em contextos de igreja como fora da mesma e a diferentes grupos-alvo.
  5. Analisar e estar comprometido com decisões-chave na filosofia pessoal de ministério.

Analise Cultural, Social e Religiosa (AnCSR)

Ser e fazer, as duas seguem lado-a-lado. Quem somos e o ministério em que estamos envolvidos ocorrem na missão de Deus e no Seu mundo. Análise Cultural, Social e Religiosa é concebida para fornecer uma visão clara da Missão de Deus, ajudando a melhor compreender as pessoas e a sociedade a quem Deus chamou a ministrar, e a sermos mais bem equipados para criar oportunidades de ministério relevantes para o nosso contexto.

As finalidades transversais para esta área curricular são as seguintes:

  1. Compreender, valorizar e investir na igreja e na sua missão.
  2. Conhecer e apreciar o Movimento Batista.
  3. Entender a cosmovisão ocidental e as suas implicações para a vida e para o ministério.
  4. Abarcar e estar comprometido com uma cosmovisão cristã.
  5. Saber quais são as grandes religiões mundiais e as suas implicações para a vida e para o ministério.
  6. Criar oportunidades de ministério em Portugal ao analisar a sociedade portuguesa.
  7. Poder responder de uma forma apologética.

Formação que Forma

Formação Integradora (Integ)

Por uma lado, a informação isolada é difícil de se transformar em conhecimento útil e relevante. Por outro lado, uma aprendizagem baseada na sala de aula tem as suas limitações. Estes dois factos conduzem levam a que este curr´culo tente integrar os vários campos do saber o mais possível, orientando os alunos no sentido de se tornarem úteis e relevantes. É por isso que a palavra “integral” surge repetidamente no currículo. Para além desta condução geral no sentido da integração através do currículo, há também uma série de unidades curriculares que permitem ao aluno aplicar o que está a aprender na sala de aula a situações de ministério de vida real. Elas baseiam-se numa filosofia de “aprender fazendo” e “instrução-ação-reflexão”.

Opções (Op)

Ao mesmo tempo que se valoriza fortemente a importância da aprendizagem de uns com os outros, é reconhecido que cada pessoa é um indivíduo e tem necessidades e interesses particulares. Sendo esse o caso, um certo número de créditos está reservado para o aluno usar de um modo que fale aos seus interesses particulares. Podem ser opções criadas pelo STB e oferecidas de tempos a tempos ou podem ser propostas pelo aluno sob a orientação de um professor. Em qualquer dos casos, tornar possível  estes créditos optativos tem por objetivo ajudar os alunos a avançar pessoalmente para o plano de Deus para eles.