Cosmovisão Cristã e Cultura Contemporânea

Dados

  • Código: AnCSR 1.1
  • ECTS: 5
  • Área curricular: Análise Cultural, Social e Religiosa
  • Nível: Introdutório
  • Ano/Semestre: primeiro ano, primeiro semestre
  • Precedências obrigatórias: nenhuma
  • Professor Titular: Manuel Rainho
  • Língua: Português

Descrição de Disciplina

A disciplina incidirá na concepção particular do mundo envolvente manifestada pelos povos ditos “Ocidentais” como condição simultaneamente de contacto e de afastamento da mensagem do Evangelho, percebendo o que é uma cosmovisão, como se origina, suas influências na reação à mensagem cristã, ela própria uma cosmovisão propriamente dita. Para tal desmontaremos a estrutura das cosmovisões, refletiremos sobre a especificidade da cosmovisão cristã e estudaremos o percurso filosófico do pensamento Ocidental na medida em que este nos fornecerá as ferramentas para a compreensão do como e porquê do agir e pensar da Europa atual em relação aos temas teológicos fundamentais. A partir de uma compreensão mais profunda e fundamentada dos grandes elementos identificadores da cosmovisão e cultura contemporânea, reconheceremos as suas lacunas, contradições e impasses em contraste com a contra-cultura que a cosmovisão cristã representa.

Grande Finalidade

Compreender as origens e estrutura da actual cosmovisão Ocidental, sua importância enquanto formadora do agir e pensar das sociedades contemporâneas, sua influência na compreensão e reação ao Evangelho de Cristo, assim como as divergências existentes relativamente à cosmovisão cristã.

Finalidades

Conhecimento (Saber)

  • Conhecer o significado de cosmovisão e suas especificidades.
  • Identificar a diversidade de cosmovisões existentes e suas características.
  • Identificar o cristianismo como uma cosmovisão específica.
  • Distinguir compreensões pessoais do Evangelho de cosmovisão cristã
  • Compreender as origens das cosmovisões Ocidentais e sua intrincada rede de relações.
  • Estabelecer a relação entre a evolução do pensamento e evolução da estruturação das mundividências.
  • Reconhecer as origens filosóficas por detrás das diferentes cosmovisões.
  • Apreender os pontos de contacto existentes entre as cosmovisões actuais e a mensagem do Evangelho.
  • Diferenciar os valores apresentados pelas diferentes cosmovisões e a radicalidade contra-cultural do Evangelho.

Aptidões e capacidades (Saber Fazer)

  • Identificação de premissas e axiomas por detrás de uma cosmovisão.
  • Reconhecimento da transversalidade das concepções filosóficas mais importantes.
  • Identificação dos cruzamentos existentes entre diferentes cosmovisões no actual mundo globalizado.
  • Desconstrução de cosmovisões pessoais através do diálogo.
  • Utilização adequada da compreensão da ‘cosmovisão cristã’ como resposta às oportunidades e desafios levantados por outras cosmovisões.
  • Identificar os problemas inerentes a uma cosmovisão não-cristã e saber integrar a mensagem de Jesus como resposta aos mesmos.

Valores e Hábitos (Saber Ser/Estar)

  • Saber ser humilde diante da nossa pessoal e subjectiva concepção de ‘cosmovisão cristã’.
  • Reconhecer no pensamento não cristão não só a manifestação da natureza caída mas a imagem e semelhança de Deus em contacto com a mensagem do Evangelho.
  • Revelar sensibilidade para percepcionar quanto de nossas opiniões e concepções estão fundadas nas diversas influências que a(s) nossa(s) cosmovisão(ões) possa ter recebido.
  • Viver a exortação do apóstolo Paulo na epístola ao romanos: «E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus» (12:2)
  • Divulgar o Evangelho de Cristo levando em consideração as cosmovisões dos interlocutores.

Conteúdos

  • O conceito de cosmovisão e suas características.
  • Compreendendo as cosmovisões. As funções de uma cosmovisão.
  • O cristianismo como cosmovisão cristã.
  • As origens do materialismo europeu: o realismo grego pré-socrático. O relativismo “sofista”.
  • O idealismo platónico na busca pela verdade em si – em oposição à verdade subjectiva sofista – e o dualismo corpo/alma como resultado.
  • Estoicismo de Zenão.
  • Aristóteles e as suas sínteses: Síntese do dualismo e a verdade como parte do mundo físico; síntese da verdade em si através da retórica.
  • A lógica Aristotélica como fundadora da noção de verdade europeia. A compreensão metafísica: O “primeiro motor” não movido.
  • Influência judaica e grega no pensamento cristão primitivo: estoicismo do século. I, neo-platonismo e agostinho no séc. IV e V.
  • Tomás de Aquino e o aristotelismo no séc. XIII.
  • A Reforma como produto e oposição ao Renascimento.
  • Mudança de paradigma: o início da modernidade com Descartes.
  • A Razão humana no lugar de Deus: Iluminismo.
  • Kant e a autonomia da moral racional.
  • Romantismo e o prelúdio da falência da razão: Hegel e a verdade dialéctica.
  • O apogeu da metanarrativa: a história como progresso absoluto rumo à liberdade.
  • Falência da Razão e a emergência de uma nova era: Kierkeggard.
  • Nietzsche: O desenvolvimento do pensamento nietzschiano no Ocidente: o perspectivismo e o sim à vida.
  • O problema da interpretação bíblica na hermenêutica pós-nietzschiana e pós-heidegeriana: a vida como hermenêutica/interpretação-criativa.
  • Cosmovisão e cinema: análise prática.
  • Pós-modernidade e secularismo. O secularismo materialista.
  • A pós-modernidade relativista.
  • A pós-modernidade consumista (ou o materialismo etéreo e hedonista).
  • Indiferença religiosa e alienação.
  • Cosmovisão e cinema: análise prática.
  • A cosmovisão cristã enquanto contra-cultura.

Filosofia Educacional

 

Atividades de Aprendizagem e Formas de Avaliação

  • Palestra interactiva
  • Apresentações orais
  • Trabalhos práticos
  • Debates
  • Exames
  • Relatórios de leitura

Leituras e Outros Recursos Principais

Avenida Dr. António Correia de Sá, 36 r/c, Monte Abraão | 2745-241 Queluz
Telefone: 214 373 036 | Telemóvel: 968 017 651 | E-mail: geral@seminariobaptista.com.pt