Assiduidade e Pontualidade

1.  A entrada na sala de aulas deve fazer-se imediatamente antes do toque do início do respectivo período. A não entrada na sala de aulas atempadamente até ao toque obriga à marcação de falta após o terceiro atraso injustificado.

2.  Para efeitos de contagem da assiduidade, cada período de até 105 minutos contará como uma aula, independentemente do número de subdivisões criadas neste período.

3.  Compete aos professores fazerem um registo do absentismo e da falta de pontualidade dos alunos às aulas.

4.  Os níveis de assiduidade e pontualidade dos alunos às diversas atividades escolares, nomeadamente às aulas, eventos curriculares e extracurriculares, serão factores de ponderação para efeitos de avaliação.

5.  Para que haja aproveitamento escolar numa cadeira, é indispensável a frequência regular da mesma, admitindo-se entretanto para o efeito, um limite de faltas, justificadas ou injustificadas, não superior a 30% do total de aulas planeadas.

5.1.  O estudante poderá ausentar-se das aulas, com justificação, em cada disciplina, por semestre, até 20% do total das aulas planeadas, sem qualquer penalização desde que as justificações sejam aceites pelo docente. Neste cálculo, um número não inteiro será arredondado por excesso. Se o número de ausências não justificadas ultrapassar o limite de 10% do total das aulas planeadas, o aluno reprova a disciplina.

5.2.  É o docente que tem a responsabilidade pela justificação de faltas. O aluno deverá preencher um pedido de justificação de faltas e entregá-lo ao docente, obtendo o formulário na secretaria da escola. Se o mesmo for aceite, o docente registará a justificação e entregá-la na secretaria.

5.3.  As únicas faltas justificadas serão: doença que impeça a assistência à aula, morte de familiar, parto, ou outro impedimento sério e imprevisível.

5.4.  Regra geral não serão justificadas ausências devido a problemas de transporte, horários de emprego, ou conferências/ministérios especiais. O aluno deverá guardar as faltas não justificadas para tais casos.

6.  É obrigatória a participação nas sessões plenárias semanais e a pontualidade nas mesmos a todos os alunos que tenham aula no período anterior, ou seguinte às mesmas e ainda a todos os que estejam nas instalações. É também obrigatória a presença nas aulas magnas e cultos solenes de graduação. Casos de impedimento justificado deverão ser submetidos à apreciação da administração.

7.  Os testes e trabalhos práticos devem ser feitos e entregues nas datas marcadas. O atraso na entrega de um trabalho de pesquisa carece de justificação. As únicas justificações aceites a considerar pelo docente serão: morte de familiar, parto, doença prolongada do estudante ou outro impedimento sério e imprevisível a juízo do professor. No caso de a justificação não ser aceite, o aluno será penalizado na base do seguinte critério:

  • Redução de um valor por dia;
  • Limite de uma semana para entrega de trabalhos nestas condições.

8.  A hipótese de realização de um teste fora da data marcada carecerá da devida justificação fundada na aceitação do professor da cadeira. Do mesmo modo, quando o aluno antecipa um conflito de datas com outras responsabilidades académicas ou compromissos ministeriais, poderá, antecipadamente, solicitar ao docente uma alteração de data ou prorrogação do prazo de entrega do trabalho.

(Conforme o Regulamento Interno)

Avenida Dr. António Correia de Sá, 36 r/c, Monte Abraão | 2745-241 Queluz
Telefone: 214 373 036 | Telemóvel: 968 017 651 | E-mail: geral@seminariobaptista.com.pt